Fui demitida e agora?

 

Texto de:  Sandra Tello Bohorquez

Fui demitida e agora?

Vamos comemorar?

 

Trabalhar por mais de 20 anos em ambientes corporativos, construir uma carreira sólida e alcançar uma vida estável pode ser uma receita de realização, não é? Errado.

Quando você perde o emprego aos 57 anos, acreditem, você ganha a possibilidade de conquistar seus sonhos.

Primeiro passo: O que tenho agora?

Não se desespere, afinal o que importa você já conseguiu e isso ninguém tira. Lembra? Foram anos de trabalho, o que significa que seus maiores ganhos, você já conquistou: Amigos, (sim com maiúscula mesmo, devido à importância que têm), Conhecimento (lembra o quanto você estudou, se especializou, produziu?), Experiência (nossa…. Isso faz uma diferença … acredite) e Maturidade. Sim maturidade de entender que isto foi apenas um caminho e tornou você a pessoa fantástica que você é hoje. Seja qual for o caminho que você escolher seguir, estes são os seus maiores tesouros.

Olhar para atrás, só se for para comemorar as conquistas ou aprender com o passado. De agora em diante é preciso olhar para frente; o destino está dando a grande oportunidade de você se reinventar, e isto não acontece para todos, portanto, pode se considerar uma pessoa de sorte.

Pensar em coisas práticas. Pagar contas, plano médico, supermercado, estrutura familiar … enfim, a vida continua e não tenho ninguém para me bancar. Sim isto é real. Planejar a vida financeira com cuidado ao longo dos anos precisa ser uma prioridade, não só para alcançar conquistas e sonhos, proteger de imprevistos… como desemprego… ninguém imagina que vai acontecer. Mas principalmente para dar mais segurança à medida que vamos envelhecendo.

 

Segundo passo: Tem que parar

O momento é de dar um tempo a você mesmo. Escute seu corpo e seu coração e faça o que ele pede. Se sentir vontade de ir caminhar pela rua, andar de bicicleta, combinar almoço com amigos, dormir ou mesmo passar a tarde toda vendo TV. Não importa, faça.

Se quiser chorar, chore – dá um alivio enorme. É absolutamente normal, tudo é muito novo, são grandes mudanças, mas entenda que são basicamente de rotina. Você está inteiro, é isso que importa.

Passe um tempo se permitindo fazer o que quiser. Este tempo é importante demais – é uma transição que precisa ser vivida.  

Terceiro passo: Tempo de se reinventar

Esta é uma palavra que costumamos ouvir com frequência “reinventar”. Sim, e o que significa? Para mim significou acordar, literalmente e olhar em direções que nunca tinha olhado. Significou passar por novas experiências, assistindo palestras totalmente diferentes, lendo livros que me foram sugeridos de assuntos dos mais variados, frequentando lugares que nem imaginava que existiam, comer comidas diferentes, falar com estranhos durante o dia. Agora não tinha mais a presa de cumprir horários e metas, era o momento de desacelerar e enxergar de verdade o mundo à minha volta.

Uau!! Foi incrível!!!! No fundo acho que se nos preparamos emocionalmente para o novo e acreditamos de verdade que o ciclo que está começando vai ser bom, a energia conspira a nosso favor. É um fluxo – você entra nele e ele se encarrega de nos jogar em situações e experiências que só vão trazer inspiração e vivencias incríveis.

Em pouquíssimos meses de “desemprego” conheci pessoas muito interessantes e aprendi sobre assuntos e iniciativas que nem imaginava estivessem acontecendo. A Mídia inunda nossa mente de baixo astral, violência, corrupção e desanimo, mas o que não nos conta são as mobilizações e projetos que realmente estão transformando o mundo e eu decidi que queria fazer parte disso. Pensar no Futuro é agir no Presente.

A Fluxonomia foi sem dúvida a melhor decisão que tomei – através dela tive certeza do quanto sou rica e da imensidão que tenho para compartilhar ou doar. Não preciso ter um emprego para produzir, não preciso um chefe para me juntar a outras pessoas e mudar o que quero mudar, posso incentivar outras a enxergarem a riqueza onde eles não conseguem ver, abrir possibilidades para transformar meu bairro, minha cidade em lugares mais seguros, mais humanos e ter orgulho de fazer parte.

Meu sonho começou no momento que vi que podia fazer a diferença, compartilhando meu tempo, o conhecimento que conquistei em anos de trabalho, as habilidades –  algumas adormecidas, mas que estou feliz de resgatar, os meus contatos, meus recursos, inclusive financeiros já que com pequenas contribuições posso ser mais um colaborador em projetos fantásticos de transformação.

Sonhar é perceber o poder que tenho como ser humano e saber que posso co-criar o Futuro que desejo para mim e para todos à minha volta.

 

 

Sandra é Colombiana, filha, irmã e mãe numa grande e feliz família espalhada pelo mundo.

Formada em Administração, pós em Gerenciamento de Projetos e hoje InspirADORA de Futuros.

 

 

Sandra.tello.b@gmail.com

FB: https://www.facebook.com/sandra.tello.

Lindekin: Sandra Tello Bohorquez

3 Comentários


  1. Que post lindo e inspirador. Que história de vida bacana. Que descobertas incríveis.

    Responder

  2. Sandra! Lindo texto. Sim, você já vem mudando as pessoas e o mundo a sua volta sendo nosso exemplo de garra, honestidade, perseverança e amor ao que você se dedica e faz. Agora você está mais livre para externar toda sua criatividade, aliada a sua grande bagagem de experiência e de estudos, e tomará novos caminhos realizando maravilhosos objetivos a favor de muito mais pessoas. Estarei sempre aqui emanando boas energias e conte comigo sempre.
    Ana Fernandes

    Responder

  3. Sandra! Lindo texto. Sim, você já vem mudando as pessoas e o mundo a sua volta sendo nosso exemplo de garra, honestidade, perseverança e amor ao que você se dedica e faz. Agora você está mais livre para externar toda sua criatividade, aliada a sua grande bagagem de experiência e de estudos, e tomará novos caminhos realizando maravilhosos objetivos a favor de muito mais pessoas. Estarei sempre aqui emanando boas energias e conte comigo sempre.
    Ana Fernandes

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.