Como calcular a rentabilidade de um investimento.

Você sabe como calcular a rentabilidade de um investimento, quais são os principais fatores que você deve levar em conta?

Muitas pessoas se enganam quanto à rentabilidade de seus investimentos e infelizmente, só percebem isso no dia do resgate da aplicação.

Na maioria das vezes elas não fizeram nenhuma conta para saber qual seria essa rentabilidade exata antes de aplicar.

Pode parecer bobeira, um excesso de zelo ou coisa de gente muito desconfiada, mas não é.

Antes de aplicar qualquer valor em qualquer investimento você terá que fazer umas continhas e avaliar se a rentabilidade realmente é vantajosa para você.

Seguem abaixo os quatro fatores que você deve sempre prestar atenção para calcular a rentabilidade esperada dos seus investimentos:

  • Rentabilidade real do investimento
  • Imposto de Renda
  • Taxas administrativas
  • Liquidez

Rentabilidade Real: 

Rentabilidade

Quando gerente do seu banco ou o corretor de valores te liga todo amistoso, para te oferecer uma determinada aplicação eles te informam qual a rentabilidade dessa aplicação, mas existem dois tipos de rentabilidade, a rentabilidade nominal e a rentabilidade real, é preciso saber diferencia-las, para realmente entender e avaliar se essa rentabilidade é favorável a você.

Rentabilidade é: o quanto o seu capital, vai te render de renda passiva, se aplicado num determinado investimento por um determinado tempo a uma determinada taxa. Existem dois tipos de rentabilidade.

  • Rentabilidade nominal é o retorno bruto de um capital investido por um determinado período, sem descontar a perda de valor do dinheiro (inflação) no período.
  • Rentabilidade real é o valor final de um investimento após ser descontada a inflação acumulada no período.

Qual a forma correta de calcular essa rentabilidade real:

Um erro comum é simplesmente subtrair da rentabilidade o valor da inflação do período da aplicação, mas essa fórmula é errada. Existe uma fórmula matemática especial para calcular a rentabilidade real, essa fórmula é:

Rentabilidade real = ((1 + rentabilidade nominal) / (1 + Inflação)) -1

Portanto, quando falar novamente com o seu gerente ou corretor e ele te oferecer uma aplicação com uma rentabilidade de 14% ao ano, por exemplo, primeiro pergunte se essa é a rentabilidade real ou nominal, se for a nominal faça a conta usando a fórmula acima.

Considerando por exemplo, uma inflação de 9% ao ano, o resultado da rentabilidade real nesse caso seria de:

RR= ((1 + 0,14) / (1 + 0,09)) -1

RR= 0,04

Portanto a rentabilidade real seria de 4% ao ano.

Aí você pode estar pensando, mas não é quase a mesma coisa, se eu fizer 14% (RN) – 9% (inflação) = 5% ?

Não, porque ao longo dos anos esse resultado se acumula exponencialmente e a diferença que hoje parece sutil fica gritante ao longo dos anos e o valor será bem menor que o pensado inicialmente.

O calculo da Rentabilidade real serve para você ver se a aplicação vai ganhar da inflação.

Imposto de Renda:

imposto de renda

Quase todos os investimentos tem incidência de Imposto de Renda, ou seja, você tem que pagar um imposto sobre a renda gerada pelo investimento (não sobre o valor investido) e o cálculo desse imposto depende do tempo que o dinheiro ficar aplicado, conforme a tabela abaixo:

Tabela de Incidência de IR:

Tabela do IR

Somente algumas aplicações não pagam IR, alguns exemplos são:  Poupança, LCI, LCA e dividendos

O fato de um investimento não pagar Imposto de Renda não significa que ele é melhor, tem que fazer a conta e avaliar a rentabilidade real.

Lembre-se Imposto de Renda só é cobrado de quem recebeu uma renda, então é algo positivo.

É um sinal que você está aumentando o seu patrimônio.

Compare os dois investimentos abaixo:

Invest. R$ juros (14%) Renda Bruta inflação 9% IR 20% R. Esperada
Investimento 1  R$   1.000,00  R$   140,00  R$   1.140,00  R$      102,60  R$           1.037,40
Investimento 2  R$   1.000,00  R$   140,00  R$   1.140,00  R$      102,60  R$                 28,00  R$           1.009,40

Onde:

Invest = investimentos.

  1. Esperada = rentabilidade esperada.

No investimento 1, considerei uma aplicação sem incidência de IR, taxa de inflação de 9% e taxa de juros de 14%, a duração da aplicação é de um ano. Nesse caso o valor esperado é de R$ 1.037,40, o que dá um retorno de 3,74% de rentabilidade.

No investimento 2, considerei uma aplicação com incidência de IR de 20% (de acordo com a tabela do imposto para um ano de aplicação), taxa de inflação de 9% e taxa de juros de 14%. Nesse caso o valor esperado é de R$ 1.009,40 reais, o que dá um retorno de 0,94% de rentabilidade, ou seja, essa aplicação é menos lucrativa.

Considerando os dois investimentos acima o Investimento 1 é 4 vezes melhor que o Investimento 2.

Taxas:

taxas

Muitas aplicações, tanto em bancos como em corretoras, tem taxas administrativas, taxas de desempenho, taxas de custódias e etc.

É muito importante pesquisar antes de aplicar se há alguma taxa e verificar também quando ela é cobrada (se anualmente ou somente na data do resgate).

Cálculo de renda final de um investimento:

Rentabilidade Final =            Valor Principal

                                                      + Rentabilidade prometida (nominal)

                                                       – Imposto de Renda

                                                       – Taxas administrativas

                                                     __________________________________

                                                       Rentabilidade Final

Liquidez:

liquidez

Liquidez significa em quanto tempo o seu capital inicial mais a renda esperada estará disponível. Em geral, quanto mais tempo você conseguir deixar um dinheiro aplicado, menos Imposto de Renda você pagará, se incidir IR sobre essa aplicação, e também melhor a taxa de retorno oferecida pelos bancos e corretoras.

Para escolher uma aplicação você primeiro terá que pensar qual o objetivo dessa aplicação e por quanto tempo você pode deixar o dinheiro investido lá sem precisar sacá-lo.

Se você sacar o dinheiro antes do prazo pré-determinado ao aplicar você poderá perder dinheiro.

Resumindo:

A rentabilidade anunciada nem sempre é a rentabilidade real. Para saber ao certo qual o valor da rentabilidade esperada você terá que fazer algumas continhas e descontar inflação, Imposto de Renda e taxas quando houverem.

Outra coisa importante é saber se você não vai precisar do dinheiro e realmente pode deixa-lo numa aplicação pelo tempo contratado. Se você retirar antes provavelmente perderá dinheiro.

Por isso que é importante antes de investir ter um fundo de reserva com um valor que seja suficiente para cobrir as suas despesas básicas e fixas por um período de 3 a 6 meses, assim se ocorrer algum imprevisto você tem de onde tirar esse dinheiro sem perder o rendimento esperado.

E por último, NUNCA invista dinheiro algum sem fazer essas contas. Não haja com pressa, pare e pense se essa aplicação é a melhor para você nesse momento e se está de acordo com os seus objetivos.

Oportunidades aparecem a cada momento, mas para saber aproveitá-las você tem que saber quais são os seus objetivos financeiros e de vida. Se não tiver consciência disso e se não fizer essas continhas, ao invés de ganhar dinheiro você pode perder dinheiro e noites de sono.

 Quer saber mais sobre dinheiro então veja o vídeo abaixo

Vídeo: 3 dicas financeiras que realmente funcionam

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.