Renda Fixa ou Renda Variável?

Qual a diferença entre investir em  Renda Fixa e em Renda Variável?

Se você já se sentiu confuso ao escolher algum investimento esse artigo é para você, leia até o final para entender as principais diferenças entre a Renda Fixa e a Renda Variável.

Escolher onde investir o seu suado dinheirinho pode te leva a  momentos de aflição.

São muitas opções no mercado, muitos conceitos econômicos mal aprendidos ao longo da vida e ainda muitas siglas desconhecidas que mais parecem uma sopa de letinhas: Selic, CDI, CDB, LCI, LCA, PGBL, VGBL entre outras.

Tudo  isso acaba servindo apenas para aumentar a confusão e automaticamente o peso da responsabilidade da escolha, afinal o medo de perder dinheiro num investimento é gigante e passado de geração para geração.

Esse medo geralmente tem duas causas principais, a falta de conhecimento sobre finanças propriamente dita e questões psicológicas que definem nosso padrão de ações com o dinheiro.

A boa notícia é que o risco de um investimento é inversamente proporcional ao quanto de conhecimento você tem sobre ele e sobre finanças.

Quanto maior o seu  conhecimento, menor será o risco a que será exposto.

Ou melhor dizendo, quanto maior o seu conhecimento você poderá escolher quais riscos realmente quer correr.

Para começar a entender sobre investimentos é preciso começar entendendo  as diferenças entre as duas grandes classes de investimentos que existem:

  • RENDA FIXA
  • RENDA VARIÁVEL

Antes de escolher um investimento você deverá analisar vários aspectos em relação ao próprio investimento em si, entre eles qual a classe a qual o investimento pertence (renda fixa ou renda variável), qual a rentabilidade e qual o prazo do investimento por exemplo.

Também deverá levar em conta outros aspectos externos ao investimento como por exemplo o momento político e econômico do país e do mundo (bem vindo a globalização!!!) e é claro os seus aspectos pessoais, qual o seu objetivo com esse investimento, ele está alinhado ao seu o seu perfil de investidor? por quanto tempo você pode deixar o seu dinheiro investido sem mexer nele?

São muitas perguntas realmente, mas não desista deste post, estamos chegando na parte mais importante agora.

Por mais que você conte com ajuda profissional nesse momento para selecionar os seus futuros investimentos (consultores financeiros, planejadores financeiros, gerentes de bancos ou analistas de corretoras) na hora decisiva, a palavra final, a qual prevalecerá e assumirá todo o risco  e toda a responsabilidade será somente a sua.

Então é bom você começar a aprender a escolher.

E a primeira escolha geralmente é essa: Renda Fixa ou Renda Variável?

RENDA FIXA: Renda Fixa é uma aplicação que no momento que é feita já é definida a sua taxa de remuneração no final da aplicação, é essa rentabilidade que é fixa.

Essa taxa de remuneração combinada é garantida  e vale até o prazo final da sua aplicação, independente do que houver no mercado financeiro ou no cenário econômico ele subindo ou ele descendo você a receberá conforme o combinado previamente.

Dessa forma, ao final do investimento você recebe o valor principal investido mais a rentabilidade combinada (descontadas as taxas estipuladas nos contratos de cada aplicação as quais  também são aceitas e pactuadas quando se aceita aderir a um investimento).

Um detalhe, ao qual muita gente não entende e isso acaba gerando uma  grande confusão sobre a expectativa de rentabilidade, é que esse percentual de rentabilidade pode variar (mas é garantido) da seguinte maneira, ele pode ser pré-fixado ou pós-fixado

Na renda fixa pré-fixada, você investe com uma taxa de rentabilidade pré-fixada no momento da compra do investimento, por exemplo o investimento X terá uma taxa de rentabilidade nominal* de 15% do capital investido ao ano.

* Rentabilidade Nominal é a rentabilidade antes de se descontar o imposto de renda e as taxas administrativas.

Na renda fixa pós-fixada, você garante uma porcentagem fixa de um índice, por exemplo, o Investimento X terá uma rentabilidade de 95%  do CDI, como o CDI é um índice e ele pode variar mensalmente a rentabilidade final do investimento também pode variar acompanhando o índice de referência.

Mas não se preocupe pois você terá garantida aquela porcentagem que comprou ao aderir ao investimento (95%  do CDI, no caso do nosso exemplo, essa rentabilidade do exemplo também é nominal)

Sendo assim posso afirmar, o que define a renda fixa é a sua previsibilidade, você receberá exatamente aquilo que você comprou no dia de resgate da aplicação.

Outra característica da Renda Fixa é que ela não tem rentabilidade negativa, ou seja você não vai perder nenhum centavo do seu dinheiro principal investido nela se você resgatar o seu investimento na data certa combinada, rentabilidade comprada e rentabilidade recebida na data final do investimento.

São exemplos de investimentos em renda fixa: CDBs, LCI, LCA, Poupança e algumas opções dos Títulos Públicos (como alguns tipos de Tesouro Direto por exemplo), debentures e etc.

RENDA VARIÁVEL:  A renda variável é o contrário da renda fixa, não há previsibilidade alguma quanto a sua rentabilidade.

Existe sim uma expectativa, baseada em estudos de desempenho passados e noticias que projetem um futuro promissor para aquele investimento.

Na prática você compra um investimento que não tem rentabilidade garantida e pode até perder parte do valor investido se houver uma rentabilidade negativa no período.

Ao investir em Renda Variável você  espera que as suas análises ou as análises dos especialistas estejam corretas e que a rentabilidade atinja as suas expectativas, mas não tem nada garantido.

São exemplos de Renda Variável: Ações, Fundo de Ações, Cambios, Opções, etc.

Outro erro comum de quem não conhece sobre o mercado financeiro é confundir a falta de previsibilidade com sorte ou azar e isso alimenta a crença popular de que bolsas de valores, por exemplo, são semelhantes a casinos.

Não são, nem serão se você aprender as estratégias adequadas para usar a renda variável a seu favor.

Eu costumo dizer para os meus filhos: “tudo nessa vida tem  um jeito certo de fazer, uma ferramenta ou uma técnica mais adequada, mas não adianta  só comprar a ferramenta certa tem que aprender a usar  do jeito certo senão não adianta nada”.

O investimento em renda variável deve sim fazer parte da sua carteira de investimentos, mesmo que em pequena quantidade, por um motivo muito simples, ele normalmente têm uma rentabilidade muito maior que os da renda fixa e  esse é o prêmio que você receberá por aprender a investir em renda variável.

Você terá uma rentabilidade acima da média e isso pode acelerar  muito a sua formação de um patrimônio e o alcance de objetivos ao longo dos anos.

Para investir em Renda Variável você precisará de  um pouco de tempo para se dedicar a alguns estudo mas principalmente de  tolerância e paciência para saber correr riscos.

Outra característica da renda variável é que ela funciona melhor no longo prazo.

Se você não tem esse perfil de tolerância e paciência, não se preocupe pois ainda assim poderá fazer alguns investimentos bem interessantes e quase sem riscos em  renda variável, os fundos de ações são bons exemplos disso.

Só tome cuidado e não se iluda com o  primeiro fundo de investimentos que te empurrarem, nem acreditem em promessas muitos rentáveis em curto prazo e preste muita, mas muita atenção as taxas administrativas, pois elas comem boa parte da rentabilidade prometida e muita gente só se dá conta disso ao final do investimento.

Antes de investir em qualquer coisa,  seja em Renda Fixa ou seja em Renda Variável é importante a calcular a Rentabilidade do investimento antes de investir, se você ficou na dúvida, não feche a compra do investimento, vá pra casa e faça a sua conta com calma sem a presença do vendedor.

Ao contrário do que muitos dizem por aí boas oportunidades acontecem sempre e nas duas classes (renda fixa e renda variável)  e quanto mais você vai aprofundando o seu conhecimento e investimentos, mais você as enxerga.

Qual o melhor investimento na minha opinião?

Os dois.

Investir é aprender a fazer escolhas.

Pra quem quiser aprender a investir, já sabe Tranquilidade Financeira!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.