Tudo que você precisa saber sobre o seu FGTS

O que é FGTS?

O FGTS, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, é um benefício vigente em nosso país desde janeiro de 1967.

Ele foi criado para proteger o trabalhador que foi mandado embora sem justa causa.

A partir do inicio do contrato de trabalho, todos os meses, o empregador tem que depositar o valor correspondente a 8% do salário bruto do trabalhador, numa conta na Caixa Econômica Federal (CEF), em nome do trabalhador, vinculada ao contrato de trabalho.

Esse valor do FGTS , não é descontado do salário do trabalhador, pois é uma obrigação do empregador.

O valor do desconto pode variar nas seguintes condições: se o trabalhador for um aprendiz, aí o valor recolhido é de 2% e se for um trabalhador domestico que aí o valor depositado será de 11,2% (8% + 3,2 de antecipação de rescisão).

O saldo do FGTS é composto, portanto, pela somatória desses depósitos mensais mais a atualização monetária e juros.

Consulte o seu saldo aqui: Saldo FGTS

O dinheiro depositado no Fundo de Garantia (FGTS), não fica parado na CEF, o governo usa-o emprestado, para a construção de casas populares, obras de saneamento básico e obras de infraestrutura urbana.

Por esse empréstimo o governo paga juros (bem baixinhos) e quando você precisar sacar esse dinheiro ele te devolve o seu saldo acrescido desse juros.

Quem tem direito ao FGTS?

Todo trabalhador brasileiro, com contrato formal de trabalho e regido pela CLT, mais trabalhadores rurais, temporários, avulsos, safreiros, atletas profissionais e trabalhadores domésticos (esse último desde outubro/2015).

Quando é possível sacar o FGTS?

Regularmente o FGTS, pode ser sacado em caso de aquisição da casa própria (também para reformas e construção), aposentadoria, doenças graves e no momento da demissão sem justa causa.

Você pode consultar todas as opções de saque nesse link:

Quando se pode sacar o FGTS

O que é conta de FGTS inativa?

Todos aqueles que pediram demissão ou foram mandados embora por justa causa, ficam com suas contas inativa ao termino do contrato de trabalho (o empregador para de fazer os depósitos mensais) e a partir disso, o trabalhador só pode sacar o saldo existente em sua conta, três anos após a data de finalização do contrato de trabalho.

Liberação do FGTS inativo?

Recentemente o governo autorizou o saque do saldo de contas inativas a todo o trabalhador que teve o encerramento de seu contrato de trabalho até 31/12/2015, (MP 763-16).

O governo estima que essa liberação, deve beneficiar 10 milhões de brasileiros e você pode ser um deles.

Ainda pelas contas do governo, mais da metade dos trabalhadores tem, no máximo, R$ 500 para sacar,  outros 24% têm saldo entre R$ 500 e R$ 1.500 (os dois grupos juntos representam 80% do total de pessoas com direito a sacar o dinheiro), os outros 20% têm mais de R$ 1.500 a receber.

Para saber se você tem saldo no FGTS para essa liberação basta consultar esse link abaixo:

Saldo de FGTS inativo

Você poderá precisar de alguns documentos para a consulta como por exemplo, número do NIS (PIS/PASEP) que tem na carteira de trabalho e o número do título de eleitor em alguns casos.

Esses saques deverão ocorrer entre 13 de março e 14 de julho de 2017, conforme o calendário de liberação abaixo:

  • saque em março para trabalhadores que nasceram em janeiro e fevereiro

  • saque em abril para trabalhadores que nasceram em março, abril e maio

  • saque em maio para trabalhadores que nasceram em junho, julho e agosto

  • saque em junho para trabalhadores que nasceram em setembro, outubro e novembro

  • saque em julho para trabalhadores que nasceram em dezembro

 

O que fazer com o dinheiro liberado?

Se você tem dívidas: é uma ótima hora para renegociar as dívidas e usar esse dinheiro para eliminá-las. Nada tem juros mais alto do que dívidas, esses juros estão contra você, você é quem os paga, então aproveite para quitá-las o mais rápido possível.

Se você não tem fundo de reserva: eis uma oportunidade de ouro para começar o seu fundo de reservas, aquele dinheirinho abençoada que vai te salvar nas suas emergências e acredite, emergências sempre acontecem.

 

Para saber como montar e gerenciar um fundo de reservas click nesse link:  http://desenvolvimentes.com.br/fundoreserva

Se você tem financiamento da casa própria: pode ser que aqui você tenha uma oportunidade de, resgatando o seu fundo, quitar o seu financiamento ou amortizar parte da dívida.

Mas para ter certeza disso é preciso calcular bem direitinho.

Se ao seu financiamento for barato (taxa de juros e taxas administrativas inferiores ao que as aplicações em investimentos estão pagando hoje), você pode preferir investir o dinheiro  do FGTS e continuar a pagar o financiamento.

Mas se a sua dívida for cara (taxas de juros e taxas administrativas superiores aos rendimentos das aplicações), vale a pena usar o dinheiro do FGTS para quitá-la ou amortiza-la.

Faça as contas antes!!!!

Se você está tranquilo financeiramente:

Entenda por estar tranquilo financeiramente, não ter dívida nenhuma e ter reserva de emergência.

Nesse caso você pode investir esse dinheiro para acelerar o seu acesso a sua aposentadoria.

Como o saldo do FGTS, na conta vinculada tem um rendimento muito inferior a qualquer investimento existente no Brasil hoje, é uma ótima idéia retirar o dinheiro de lá e investi-lo em outro local com uma maior rentabilidade.

Esse dinheiro bem investido vai aumentar o seu patrimônio e pode impulsionar as suas aplicações já existentes, fazendo você chegar mais cedo a sua liberdade financeira.

Repare que em nenhum momento eu disse aqui para você gastar esse dinheiro e sabe por quê?

Porque esse dinheiro não é um dinheiro extra, ele já era inicialmente para a sua aposentadoria e se você gasta-lo agora, com outra coisa, ele vai te fazer falta lá na frente.

Se você gastá-lo agora, terá que trabalhar mais tempo para poder chegar à sua aposentadoria, ou ainda, terá um valor menor a ser recebido no futuro.

Bons investidores são aqueles que sabem aproveitar bem as oportunidades, agora está sendo dada a você a oportunidade de aumentar bastante a rentabilidade sobre um valor que você já tinha, num investimento que também já tinha, com um objetivo também definido, a  aposentadoria.

Aproveite e faça esse upgrade na sua aposentadoria, seu eu do futuro, te agradecerá eternamente.

Para saber mais sobre aposentadorias click aqui: http://aposentadoria.desenvolvimentes.com.br/curso

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.