A pegadinha entre Ativos e Passivos

Pra mim, o dia da grande sacada para conquistar a minha liberdade financeira foi quando eu entendi a diferença entre os conceitos de ativos e passivos e a pegadinha escondida do porque comprar um ao invés do outro.

Quando eu me fiz à clássica pergunta desse blog “O que eu faria da minha vida se eu não precisasse mais me preocupar com dinheiro?” eu me deparei com um termo, até então, um pouco vago e inatingível para mim, que era liberdade financeira.


Descobri que
liberdade financeira era um objetivo a ser alcançado. Ela seria o momento onde eu teria criado riqueza suficiente (patrimônio), para não ter que me preocupar mais em trabalhar para manter o meu estilo de vida.

Em outras palavras, eu teria um dinheiro suficiente, o qual estaria investido de tal forma, onde a rentabilidade dele (juros, dividendos, alugueis, etc.) seria suficiente para pagar os meus gastos com o meu custo de vida.

Sim, isso é possível, se você rever hábitos de consumo, aprender a se organizar financeiramente e principalmente entender alguns conceitos sobre economia e finanças, entre eles a diferença entre ativos e passivos.

Fiquei muito empolgada com essa ideia da liberdade financeira por três motivos:

  1. Sim, eu mesma poderia construir a minha liberdade financeira.
  2. Quanto mais eu aprendesse sobre dinheiro e quanto mais eu praticasse, minha liberdade financeira viria mais rapidamente.
  3. Eu mesma determinaria a hora da minha aposentadoria.

 

liberdade financeira

Assim, mergulhei de cabeça nos estudos sobre finanças, para entender os conceitos e começar a construir a minha liberdade financeira.

Foi quando me deparei com o livro Pai Rico, Pai Pobre – Coleção Pai Rico  do Roberto Kiyosaki e nele entendi qual era o principal erro que eu cometia e o qual me separava da tão almejada liberdade financeira.

Esse erro era não entender as diferenças entre ativos e passivos e principalmente, não levá-las em consideração no momento de usar o dinheiro.

Vamos às diferenças então:

Ativo: Tudo aquilo que pode ser transformado em receita ou que gere receita (renda passiva), ou seja, ativo é tudo o que põe dinheiro no seu bolso.

 

Passivo: Tudo aquilo que consome receita, ou seja, passivo é tudo que tira dinheiro do seu bolso.

O truque, então, para se conseguir construir a sua liberdade financeira é saber exatamente a diferença entre ativo e passivo e comprar os ativos.

Os ativos comprados irão construir seu patrimônio e a renda passiva gerada por eles, será usada para comprar mais ativos e assim ir aumentando a renda passiva gerada, até chegar ao momento em que essa renda passiva mensal gerada ultrapasse o seu custo de vida mensal.

Normalmente compramos passivos, sem nem perceber e o que eles fazem é esvaziar os nossos bolsos.

Por exemplo, você compra um celular e a partir de então, você passa a ter, mensalmente, uma fatura para pagar da conta de consumo.  Pois é, o celular é um passivo, que tira dinheiro do seu bolso.

Então eu comecei a me perguntar, em todas as compras, se aquilo seria um ativo ou um passivo?

Posso garantir, fazer essa pergunta, vai mudar a sua percepção do uso do seu dinheiro e pode ainda, mudar a sua vida.

Tome cuidado! Segundo Kiyosaki, os ativos são traiçoeiros, pois uma coisa que pode parecer um ativo pode se transformar num passivo.

Um exemplo clássico é a casa própria, que sempre é considerada como um ativo, mas na realidade, ela só passa a ser um ativo, quando é realizada a venda do imóvel.

 

casa própria

Durante o período no qual você mora nela, a casa é, na verdade, um passivo, pois não lhe dá nenhum dinheiro e sim o consome.

O mesmo também ocorre com o carro, com a casa na praia, com o sítio, com o título do clube e tantos outros.

Resolvi por em prática e mudar a maneira como usava o meu dinheiro e seguindo os conselhos de Kiyosaki, passei a comprar ativos que me gerassem renda.

Por exemplo, no passivo inevitável (pelo menos por enquanto) do carro, resolvi ao comprá-lo, alocar o mínimo de recurso possível, assim a diferença entre o valor do meu carro para o valor de um modelo maior, ou mais badalado, eu coloco em ativos que me gerem renda.

Outro exemplo, observando meu apartamento (mais um passivo inevitável para uma sociedade que sonha com a casa própria), percebi que poderia amenizar o problema, transformando uma parte dele em ativo, assim aluguei uma vaga sobressalente de garagem e a receita gerada pelo seu aluguel eu invisto comprando ativos que me gerem renda.

Parece simples e realmente é, mas só quando você muda a sua percepção sobre dinheiro, quando entende esses conceitos de economia e principalmente, quando muda o seu Mindset (o direcionamento de pensar) e alinha as suas novas ações a essa nova mentalidade.

Fazer essas pequenas mudanças é exercer a famosa frase: Colocar o dinheiro para trabalhar para você. 

Isso é o começo de colocar a vida financeira no automático, pois o dinheiro investido em ativos vai gerar automaticamente renda passiva, ou seja, vai trabalhar automaticamente por você.

Uma dúvida que sempre me persegue é porque não se aprende isso na escola ou em casa quando se é mais jovem?

Essa deficiência, nos estudos de conceitos simples de economia, atrapalha toda a sua vida financeira adulta e gera insegurança na hora de usar o dinheiro, dando margem para o crescimento de mitos e bloqueios em relação ao bom uso do dinheiro.

Isso também se agrava, porque você está ocupado demais, para parar e pensar, sobre os seus hábitos de consumo e qual o reflexo deles no longo prazo em sua vida.

Ainda, segundo o livro,Pai Rico, Pai Pobre – Coleção Pai Rico o segredo para ficar rico é a capacidade de converter a renda recebida do trabalho (renda auferida) em renda passiva, e ele também diz que os impostos incidem mais pesadamente sobre a renda auferida e mais levemente sobre a renda passiva.

Eu acredito também, que no meu caso e no seu, o segredo para ficar rico é entender esses conceitos básicos de economia e começar a aplica-los.

Agora que você já sabe o segredo para ficar rica e conquistar a sua liberdade financeira, avalie as suas posses ou as suas intenções de gastos e veja se são ativos ou passivos e também analise onde você está gastando o seu dinheiro.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.